Você é uma
das maravilhas
de Portugal.
Descubra
as outras.

USE O MAPA PARA NAVEGAR

DISTRITO DO PORTO

MARAVILHAS
  • Bacalhau à Gomes de Sá
  • Igreja de São Francisco
  • Torre dos Clérigos
  • Tripas à Moda do Porto

MARAVILHAS FINALISTAS DO DISTRITO DO PORTO

Bacalhau à Gomes de Sá

Finalista na Categoria “Peixe” nas 7 Maravilhas da Gastronomia

Criado por José Luís Gomes de Sá, gastrónomo e comerciante de bacalhau do Porto do séc.XIX, que entregou um manuscrito com a receita a um amigo, eternizando, deste modo, a forma original de preparar um prato tão típico das casas do Porto. O bacalhau, alimento emblemático do povo português, é então conjugado num ritual único com a batata, cebola, alho, azeite, leite, azeitonas pretas, ovos e salsa. Para “ficar capaz”, o bacalhau era mergulhado em leite a ferver dentro de uma caçarola e coberta com um cobertor, deixando-o assim, sem levar ao lume.

Igreja de São Francisco

Finalista nas 7 Maravilhas de Portugal

A Igreja de São Francisco foi construída no século XIV, durante o reinado de D.Fernando, no lugar de um templo modesto pertencente à ordem dos Franciscanos que se tinha estabelecido na cidade do Porto em 1223. O plano da Igreja obedece às regras do estilo gótico mendicante, ou seja, igreja de três naves, transepto saliente e cabeceira tripartida, com a capela-mor num plano mais profundo. Alguns elementos inovadores foram introduzidos posteriormente, como a decoração de bolas nas frestas da capela-mor.

Torre dos Clérigos

Finalista nas 7 Maravilhas de Portugal

Este conjunto arquitetónico foi construído entre 1732 e 1763, por iniciativa da Irmandade dos Clérigos Pobres. A execução do projeto foi entregue ao arquiteto italiano Nicolau Nasoni. A frontaria da igreja é profusamente decorada com elementos do período barroco e o interior foi enriquecido com talha. A torre, considerada uma das obras-primas de Nasoni, pelas proporções harmoniosas e riqueza decorativa, tornou-se um dos ex-libris do Porto.

Tripas à Moda do Porto

Finalista na Categoria “Carne” nas 7 Maravilhas da Gastronomia

A este prato devem os Portuenses o epíteto de Tripeiros de que muito se orgulham e que é testemunho da sua reconhecida generosidade. Dizem uns que esta receita é de 1384 e que se deve ao facto dos Portuenses terem enviado toda a carne para a frota que veio em auxílio de Lisboa; outros atribuem ao facto, aquando da expedição de Ceuta, ficaram reduzidos a comer apenas as miudezas da carne. Composto por tripas, folho e favos de vitela, presunto, orelha de porco, mão de vitela, chouriço, frango, cebolas, feijão branco, cenouras, folha de louro, banha, ramo de salsa, limão, sal e cominhos q.b..