Você é uma
das maravilhas
de Portugal.
Descubra
as outras.

USE O MAPA PARA NAVEGAR

DISTRITO DE LISBOA

MARAVILHAS
  • Mosteiro dos Jerónimos
  • Palácio da Pena
  • Pastel de Belém
  • Praia do Guincho
  • Torre de Belém

MARAVILHAS VENCEDORAS DO DISTRITO DE LISBOA

Mosteiro dos Jerónimos

Vencedor nas 7 Maravilhas de Portugal

Perto do local onde o Infante D. Henrique, em meados do séc. XV, mandou edificar uma igreja sobre a invocação de Sta. Maria de Belém, quis o rei D. Manuel I construir um grande Mosteiro. Para perpetuar a memória do Infante, pela sua grande devoção a Nossa Senhora e crença em S. Jerónimo, D. Manuel I decidiu fundar em 1496, o Mosteiro de Sta. Maria de Belém, perto da cidade de Lisboa, junto ao rio Tejo.

Palácio da Pena

Vencedor nas 7 Maravilhas de Portugal

O Palácio da Pena ergue-se sobre uma rocha escarpada, que é o segundo ponto mais alto da Serra de Sintra. O Palácio localiza-se na zona oriental do Parque da Pena, que é necessário percorrer para se chegar à íngreme rampa que o Barão de Eschwege construiu para se aceder à edificação acastelada.

Pastel de Belém

Vencedor na Categoria 'Doces' nas 7 Maravilhas de Gastronomia

No início do Século XIX, em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, laborava uma refinação de cana-de-açúcar associada a um pequeno local de comércio variado. Como consequência da revolução liberal ocorrida em 1820, são em 1834 encerrados todos os conventos em Portugal, sendo expulsos o clero e os trabalhadores.

Praia do Guincho

Vencedor na Categoria 'Praias de Uso Desportivo' nas 7 Maravilhas de Praias de Portugal

Reza a lenda que, no século XIII, foi a partir destas areias que ecoou pela povoação toda o “guincho” de uma donzela que anunciava a conquista de Alcácer do Sal aos mouros pelo exército de D. Afonso II, onde combatia o seu noivo. Tem sido ainda palco de filmes e mesmo estrela de cinema, como no mundialmente famoso “007- Ao Serviço de Sua Majestade”.

Torre de Belém

Vencedor nas 7 Maravilhas de Portugal

Construída estrategicamente na margem norte do rio Tejo, entre 1514 e 1520, para defesa da barra de Lisboa, é uma das jóias da arquitectura do reinado de D. Manuel I.
No conjunto arquitectónico podemos separar dois corpos distintos, modelos da arquitectura militar: a torre de menagem medieval e o baluarte moderno que, com dois níveis para disparo de artilharia, permitia um tiro de maior alcance, rasante e em ricochete sobre a água.